Compartilhe

No Brasil, o cálculo racional sempre favoreceu a corrupção. As vantagens a receber eram vultosas, a punição era praticamente inexistente e, quando ocorria, as penas eram brandas. Porém, a situação está mudando. Atuação incisiva do Ministério Público, da Polícia Federal e do Judiciário contra a corrupção transformou o cálculo de risco dos que se corrompem tanto nas empresas quanto no governo. A operação Fatura Exposta, por exemplo, identificou que, a área da saúde, no âmbito do governo do estado


Compartilhe