Compartilhe

Muitos empreendedores encontram problemas que poderiam ser evitados se no negócio houvesse uma boa gestão de custos. O ambiente dos negócios por si só oferece riscos, mas é muito importante lembrar que devem ser ‘riscos calculados’.

É fundamental desmistificar para o empreendedor a ideia de que manter a parte financeira do negócio sob controle é algo complicado. É preciso focar na educação em finanças e gestão e aprender a aplicar importantes conceitos no dia a dia da pequena empresa.

Você sabe o que é gestão de custos?

Trata-se de uma visão amplificada sobre o negócio a fim de conseguir categorizar detalhadamente todos os custos da empresa, sendo assim, o empreendedor consegue ter um controle sobre todas as movimentações de saída do orçamento do negócio.

Segundo artigo publicado pelo SEBRAE (confira) é mencionada a importância de que se conheça perfeitamente a própria empresa e que não se deixe a tarefa da gestão de custos nas mãos de terceiros. Além disso, administrar bem essa tarefa ajuda no controle de gastos decorrentes da produção e comercialização de produtos/serviços.

Entenda sobre os dois tipos de custos existentes

Há dois tipos de custos que são fundamentais de serem compreendidos pelo empreendedor:

Custos Fixos – Faz parte dos custos fixos de um negócio a soma de todas as despesas, ainda que essa empresa não venda ou preste qualquer serviço. Fazem parte dos custos fixos de uma empresa, itens como: aluguel, água, telefone, materiais de escritório, recepcionista (salário fixo), contador, entre outros. Os custos fixos costumam ser mencionados como despesas.

Custos Variáveis – Basicamente é a despesa do material e dos recursos (que se referem a tudo que é consumido para que um produto/serviço seja oferecido). Os impostos sobre a venda do produto e serviço também compõem os custos variáveis. Exemplo: um vendedor que ganha por comissão representa um custo variável para um negócio.

Confira: Como administrar o dinheiro da pequena empresa

Quais os benefícios da boa Gestão de Custos para um negócio?

Abaixo confira algumas das principais vantagens dessa ferramenta de gestão financeira fundamental para que a empresa se mantenha em crescimento no mercado.

  • Redução de riscos nas finanças

Muitos empreendedores encontram dificuldades para conseguir identificar o lucro real do negócio. Mesmo em caso de alto faturamento, é preciso ter uma noção certeira da lucratividade.

Muitos negócios encontram dificuldades porque não conseguem fazer a boa gestão dos seus gastos. Conhecer todas as bases que envolvem os custos do negócio é essencial e isso reflete sobre a diminuição de risco financeiro.

  • Precificação correta de produtos/serviços

Quando se adquire uma noção sobre os custos e despesas gerais, é possível chegar a uma correta precificação de produtos/serviços. Essa ação aumenta a competividade para a empresa e é possível para o empreendedor finalmente enxergar o lucro exato do seu negócio.

A gestão de gastos permite avaliar corretamente a margem de lucro sobre a venda de cada produto/serviço. Resumindo, quando se avalia corretamente os custos, fica claro para o empreendedor chegar a um preço de venda ideal para que se consiga obter lucratividade sobre as vendas.

  • Diminuição de gastos supérfluos

É muito comum que no cotidiano do negócio passe despercebido muitos gastos desnecessários como o de recursos na produção, por exemplo. Porém, o controle de custos leva a uma redução de desperdícios, tomando o exemplo do processo de produção, é possível, inclusive, dosar a quantidade de matéria-prima de acordo com a quantidade de produtos que precisam ser gerados, o que evita de antemão a compra de materiais além do recomendado.

  • Aumento da lucratividade

Uma gestão de custos bem aplicada, que consequentemente diminui os custos desnecessários em inúmeros processos em um negócio, leva ao aumento crescente da lucratividade. Gastando menos, o empreendedor aplica os seus recursos objetivamente, podendo, inclusive, investir mais em inovação, ganhando em vantagem competitiva no mercado.

Por que é arriscado não realizar a correta avaliação de custos?

Muitos empreendedores só pensam na gestão de custos ou só chegam a essa orientação quando o negócio já não vai bem financeiramente. É rotineiro no mundo dos negócios que a gestão de custos seja ignorada quando há lucros e as estimativas no mercado são positivas.

Não se pode permitir que os lucros e bons momentos vividos pela empresa deturpem a visão do empreendedor sobre o negócio. É natural, por exemplo, que gastos desnecessários se tornem uma ‘rotina’ em um cenário de prosperidade e isso vai levando a desperdícios, que em longo prazo, resultam em graves problemas financeiros para a empresa.

Qualquer gasto precisa ser identificado, justificado e registrado pelo empreendedor. É preciso separar o que são gastos que fazem parte da rotina da empresa e gastos sazonais. Quando não se faz a gestão de custos, as informações ficam desencontradas e fica difícil, inclusive, que sejam identificados os pontos fracos e fortes em um negócio.

Leia: 6 principais problemas no controle de estoque

Tecnologia pode ser útil na gestão de custos

Atualmente há sistemas automatizados que ajudam a organizar todas as informações e dados imprescindíveis para uma perfeita gestão de custos, assim, além de manter as finanças sob controle, sobra mais tempo para o empreendedor para lidar com outros processos importantes na empresa.

Vale o alerta de que sistemas automatizados não fazem todo o trabalho sozinho, é preciso saber utilizar as ferramentas da maneira correta e manter as informações e dados constantemente atualizados.

E quando o empreendedor não consegue fazer a gestão de custos adequadamente?

Há muitos casos em que o empreendedor encontra muitas dificuldades no processo da gestão de custos, sendo assim, é recomendado que procure por especialistas qualificados, como é o caso de uma consultoria empresarial de confiança.

Pequenas empresas que querem se destacar em um mercado competitivo e em meio a uma economia instável, precisam focar os seus objetivos em uma boa gestão empresarial.


Compartilhe