Compartilhe

Como os negócios devem se comportar nesse momento? Pensar em investir em expansão em 2021 é uma atitude sábia?

Em artigo recente, escrevi sobre os impactos da vacinação sobre a economia, o que traria uma onda positiva de esperança aos diversos setores e portes de negócios. Mas sabemos que, apesar dos tantos altos e baixos no mercado ao longo dos anos, essa é uma situação ainda mais desafiadora porque envolve uma crise de saúde pública mundial.

Com mais de 35 anos no mundo corporativo e desde 2015 à frente da MORCONE Consultoria Empresarial, hoje trago um artigo que pretende orientar se é recomendado investir em expansão em 2021.

Minha postura esse ano é a de que apesar do planejamento e cautela, se mantenha uma visão positiva sobre o mercado. Aqui no Brasil estamos passando por um momento de reabilitação atípico, já que a vacinação tem caminhado de forma mais vagarosa e não sabemos se fecharemos o semestre com quase toda a população vacinada.

Expandir ou se manter onde está?

Essa é uma análise particular a cada empresa. A economia no Brasil, por conta da pandemia, sofreu um grande impacto, principalmente no terceiro trimestre. Comércios foram fechados, o turismo foi paralisado, sem contar a taxa de desemprego que foi a 14,4% no começo de setembro.

E o que é interessante de analisar é que o que move a Bolsa de Valores não é o Produto Interno Bruto (PIB) nacional apenas, mas o lucro das empresas que compõem o mercado.

É o momento de investir para negócios que se encontram não apenas em uma fase estável economicamente, mas que estejam em processo de crescente lucratividade e solidez em todas as áreas de sua gestão.

Planejar investir em expansão em 2021 deve partir do objetivo correto, ou seja, acreditar que expandir irá aumentar a lucratividade da empresa ou salvá-la de uma fase de crise é algo tolo a se considerar. É preciso trabalhar com a realidade do negócio e analisar o que acontece agora na economia e no mercado.

Se a empresa só deseja “se arriscar”, o recomendado é antes disso, procurar ajuda especializada, para ter uma visão externa que ajude na tomada de decisões. Em muitos casos, o recomendado é seguir onde está, procurar reparar as frestas na gestão da empresa e, a partir disso, trabalhar para uma estabilidade e aumento de lucratividade e solidez.

Tempo de positividade, sem excessos!

É claro que no Brasil, por conta do início da vacinação, mesmo em ritmo abaixo do esperado, é natural que uma sensação de otimismo tome conta das pessoas, dos gestores, dos setores públicos, etc., o que acho absolutamente natural e reforço que deve mesmo ser a postura assumida.

Mas demonstrar positividade não pode invalidar a necessidade de ir caminhando conforme o ritmo da economia, do mercado, sem “saltos” não planejados. Ainda não é o momento para arriscar, exceto, como já mencionei, nos casos de empresas que estejam além da estabilidade econômica, mas que apresentam equilíbrio em todas as áreas e constante crescimento e lucratividade, o que ainda assim, requer planejamento minucioso.

Essa sensação de muitas empresas de que esperaram muito em 2020 para mudanças pode levar a ações mais impulsivas nesse ano, mas o ideal é segurar a ansiedade e caminhar conforme dita o momento.

Procurar apoio de especialistas experientes é o indicado, ter visões externas, um aparato a mais pode livrar o negócio de uma série de problemas, inclusive, de uma derrocada financeira desnecessária.

Gostou do conteúdo? Compartilhe. Lembre-se que na MORCONE Consultoria Empresarial pensamos em cada parte do seu negócio, utilizando metodologias e práticas inteligentes.

Veja também:

Trabalho remoto no pós-pandemia é uma realidade?

Orientações de controladoria para pequenos negócios


Compartilhe