Compartilhe

O dia 10 de setembro é conhecido como o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio e o mês todo é dedicado à conscientização sobre a importância dos cuidados com a saúde mental em todas as esferas da vida, inclusive, profissional.

Com mais de 35 anos no mundo corporativo e desde 2015 à frente da MORCONE Consultoria Empresarial, hoje trago um artigo sobre a importância da pauta saúde mental no conselho de administração.

Dados recentes já mostraram que o Brasil é o segundo país do mundo que perde mais dinheiro com a depressão no trabalho.

E em um contexto de pandemia, em que tantas empresas no mundo adotaram o modelo de trabalho remoto, muitas pessoas se viram obrigadas e ter de lidar com problemas que antes podiam evitar por conta do deslocamento ao local de trabalho.

Questões familiares e internas reverberaram com muito mais força e levaram muitas pessoas que nunca tinham tido contato com doenças como depressão e ansiedade, a procurarem ajuda.

Em 2020, dados disponibilizados pela FIOCRUZ (Fundação Oswaldo Cruz), mostrou que sintomas de ansiedade e depressão afetavam 47,3% dos profissionais de serviços essenciais, outro dado importante foi o de que 44,3% das pessoas estavam consumindo muito mais bebidas alcoólicas e, além disso, também foram mostradas alterações nos hábitos de sono.

Saúde mental é assunto importante durante o ano todo

A pauta saúde mental no conselho de administração faz parte do fator social presente na governança corporativa de caráter altamente relevante.

A sensação de bem-estar é o que garante aos profissionais a condição de desempenharem bem as suas funções no trabalho, logo, quando algo não vai bem e quando um problema mental surge, afetando a qualidade de vida da pessoa, é de responsabilidade também da organização direcionar esforços para ajudar.

Há algum tempo falava-se em “ser profissional” como um papel que se escolhe assumir em uma interpretação de que a pessoa profissional está separada de sua vida pessoal. Mas somos seres integrais, não temos esse controle sobre quem escolhemos ser no trabalho, em casa, com amigos, etc.

Carregamos nossas forças e fragilidades em qualquer papel que venhamos a desempenhar. É necessário que a saúde emocional esteja bem para que as demais áreas também possam correr bem, inclusive, no próprio conselho de administração, é importante que as pessoas estejam bem, em equilíbrio, porque essa é uma área na governança corporativa, responsável pela tomada de decisões e, como o fará, se não houver saúde mental e equilíbrio?

A pauta saúde mental no conselho de administração é uma necessidade primária. Empresas precisam incorporar em suas políticas, ações voltadas para o bem-estar de seus colaboradores.

A ideia é que se pense nessa pauta não especificamente em um mês, mas durante o ano todo, criando maneiras de minimizar ocorrências de problemas de saúde mental originadas no trabalho, como é o caso da síndrome de Burnout.

Promovendo a saúde mental no ambiente de trabalho – ações práticas

Programa de saúde mental

Organizações precisam analisar como está a saúde mental de seus colaboradores, se feito isso e comprovado que o problema ocorre entre a maioria de seu pessoal, é fundamental implantar um programa específico.

Líderes precisam desempenhar o seu papel com maior cuidado, ambientes que contam com grande pressão, podem causar mal-estar nos profissionais e levar a consequências sobre a saúde emocional e mental.

Benefícios

Oferecer um plano de saúde com cobertura de psicólogos e psiquiatras já faz parte de um importante benefício aos colaboradores.

Existem empresas que contratam profissionais da saúde mental para uma conversa mensal com os colaboradores individualmente ou em grupo.

Incentivo a atividades físicas

Atividades laborais, atividades recreativas e a presença de educadores físicos para contribuir com a saúde dos colaboradores também é uma ação importante.

Apoio na busca por cuidados com a saúde mental

Não apenas promover ações, mas conscientizar os colaboradores sobre a importância desses cuidados com a saúde também é essencial.

Muitas organizações já contam com ações de acolhimento, ou seja, mantêm em sua programação semanal momentos voltados à descontração entre os colaboradores.

Mesmo quando muitas empresas ainda mantêm o modelo de trabalho remoto, é possível, por meio dessas ações, promover uma interação em que os assuntos são informais, em que as pessoas falam sobre suas vidas e não apenas sobre trabalho.

Acolher é preciso. Pessoas precisam ser ouvidas para muito além de suas necessidades profissionais. Uma simples escuta pode ajudar alguém próximo a desistir de uma ideia infeliz sobre a própria vida.

A pauta saúde mental no conselho de administração também já pode entrar no S (Social), do conceito ESG.

Pessoas não são números, embora habilidades possam ser substituídas, particularidades comportamentais relacionadas às habilidades sociais jamais poderão. Vivemos em um mundo de urgências e se não conseguirmos dominá-las, seremos engolidos por elas.

Acolha. Escute. Humanize. Todo o ano. Todos os anos.

 

Gostou do conteúdo? Compartilhe. Lembre-se que na MORCONE Consultoria Empresarial pensamos em cada parte do seu negócio, utilizando metodologias e práticas inteligentes. Atuamos com a implantação da Governança Corporativa e transformamos a mentalidade de gestores para o sucesso.

Veja também:

Repensando os negócios – pauta ESG no Conselho de Administração

Governança no ESG é a principal base para o cumprimento dos pilares Social e Meio Ambiente


Compartilhe